26 outubro 2011

Exploração sexual e as grandes obras no Brasil

A pesquisa “Os homens por trás das grandes obras do Brasil”,encomendada pela Chilhood (Instituto WCF), sobre o impacto das grandes obras nas comunidades onde se implantam, teve como objetivo estabelecer a relação entre esse tipo de trabalho e a exploração sexual de Crianças e adolescentes nas localidades próximas as obras.

Veja alguns dados da pesquisa:

- Os operários passam em média 9,7 meses nos alojamentos;

- 87,5% dos entrevistados acham que ficar longe de casa é a maior dificuldade de trabalhar nessas obras;

- 66,3% têm filhos;

- 51,9% são casados ou tem companheira;

- 97,2% dizem que seus colegas de obra usam os serviços de prostitutas, apenas 56,7% admitem ter feito o mesmo;

- 66,9% afirmam que os companheiros saem com meninas menores de 18 anos, 25,4% reconhecem ter agido da mesma forma.

Além de traçar o perfil dos operários, o estudo apontou algumas sugestões para melhorar a vida desses trabalhadores e das comunidades em que trabalham. Segundo o estudo, é preciso considerar as precárias condições de trabalho nas obras e melhorá-las. Evidência disso é que, de acordo com os pesquisadores, entre os trabalhadores acomodados em alojamentos mais confortáveis, com opções de lazer e localizados em lugares que possibilitam visitas regulares às suas famílias, há uma tendência de redução de envolvimento em casos de exploração sexual de crianças e adolescente.

A pesquisa completa pode ser lida no link.

Ajude a mudar essa realidade. Apadrinhe!

0 comentários:

Postar um comentário