18 maio 2012

ChildFund Brasil e parceiros convocam sociedade para o combate à violência sexual infantojuvenil

A criança exposta a riscos sociais fica vulnerável e facilmente se torna vítima de abusos e explorações sexuais. Essa é uma das razões que levaram o ChildFund Brasil e várias organizações a atuarem pela proteção e o desenvolvimento da criança. No dia 18 de maio, instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, reforça-se a necessidade de conscientização da sociedade para a importância do enfrentamento da violência sexual infantojuvenil.

É nesse contexto que o ChildFund Brasil convoca instituições e a sociedade civil para se unirem no combate à violência sexual de crianças e adolescentes. Nesta sexta, as organizações parceiras da instituição vão realizar diversas atividades, como caminhadas, palestras, oficinas e confecção de cartazes para dizer não à exploração sexual de crianças e adolescentes no país. Em Belo Horizonte, o Centro Social de Apoio à Criança e ao Adolescente do Conjunto Paulo VI realiza oficinas e peças de teatro para os pais de crianças, adolescentes e a comunidade. As atividades vão das 10h às 16h na sede da instituição, no Conjunto Paulo VI.

Os números da violência sexual são assustadores no Brasil. De acordo com a Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), a cada 8 minutos uma criança é vítima de abuso sexual. A maioria das vítimas são meninas com idade entre 2 e 10 anos.

Essa data foi escolhida em homenagem a Araceli Cabrera Crespo. A menina de 8 anos de idade foi espancada, violentada e assassinada no dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES). Os criminosos eram jovens de classe média alta. Eles não foram punidos.

0 comentários:

Postar um comentário