21 setembro 2012

Brasil tem 3,7 milhões de crianças e adolescentes fora da escola

Estudo do Unicef traça perfil dos alunos longe das salas de aula ou em risco de evasão escolar.

Intitulado “Todas as crianças na escola em 2015 – Iniciativa Global pelas crianças fora da escola”,o relatório, divulgado recentemente pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, traça um perfil da crianças e dos adolescentes fora da escola ou em risco de evasão escolar no Brasil e sinaliza as principais barreiras que contribuem para esse triste cenário.

O levantamento, que foi feito com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(Pnad 2009) revela que, no Brasil, 3,7 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estão fora da escola. Desse total, mais de 1,5 milhão de adolescentes encontram-se na faixa de 15 a 17 anos; 1,4 milhão têm entre quatro e cinco anos; 375 mil, de seis a dez anos; e 355 mil crianças faixa etária de 11 a 14 anos estão longe das salas de aula.
Desigualdades

O relatório aponta também onde estão concentradas as maiores desigualdades e, como era de se esperar, as disparidades atingem as crianças mais pobres em que a família tem renda per capita de até 1/4 do salário mínimo, negras, indígenas e/ou deficientes. Indica ainda que a repetência e o trabalho infantil são os principais fatores de risco para a permanência na escola. Endossa a análise o fato de quemais de 3,7 milhões de alunos das séries iniciais do ensino fundamental têm idade superior à recomendada para a série que frequentam. Ainda de acordo com o estudo, em termos absolutos, as regiões com maior número de alunos em risco de abandono são: Nordeste: 1,7 milhão de crianças; Sudeste: pouco mais de 1 milhão. Já em termos proporcionais, as regiões com mais estudantes em risco são: Norte: 18,33%; eNordeste, com 17,68%.

Clique aqui para ler a íntegra do relatório

0 comentários:

Postar um comentário