28 março 2013

ChildFund Brasil lança mão de forma colaborativa para arrecadação de fundos para investir no Projeto Olhares em Foco



Nesta páscoa, todos juntos por um grande objetivo! Somar a contribuição de cada um para alcançar algo maior. O ChildFund Brasil – Fundo para Crianças lança a primeira ação de crowdfunding. O objetivo é juntar os recursos necessários para a compra de15 câmeras fotográficas para 60 jovens participantes do projeto Olhares em Foco de Barbalha, no Ceará.

O crowdfunding é uma iniciativa de financiamento colaborativo. Várias pessoas contribuem com pequenas quantias para a viabilização de uma ideia, negócio ou projeto. De uma forma mais simples, esse financiamento cooperativo é como se fosse uma “vaquinha”, em que as pessoas que se sintam interessadas e sensibilizadas por determinada causa, podem ajudar com uma contribuição com qualquer valor. Ao colaborar com este fundo solidário, as pessoas podem receber recompensas exclusivas pelo gesto.

O Olhares em Foco é um projeto criado para democratizar a informação por meio da fotografia, utilizando-a como instrumento de arte, reflexão, informação e capacitação. A iniciativa é fundamentada no fato da fotografia ser uma linguagem técnica e estética capaz de expressar ideias e emoções, fortalecer a identidade pessoal e coletiva dos beneficiados, bem como uma ação que fomenta a cidadania entre os participantes e comunidades. Realizada em diversas cidades do Ceará e Minas Gerais, o projeto Olhares em Foco já passou por 19 edições e beneficiou mais de 300 adolescentes e jovens.

Nesta páscoa, troque os chocolates por um gesto de solidariedade e contribua com o crowdfunding do Olhares em Foco. Acesse a Fanpage do ChildFund Brasil e clique no link “Contribua Agora”. Àqueles que não possuem Facebook também podem contribuir por meio do site: www.mobilizefb.com/childfundBR
O processo de doação é simples e seguro: escolha o valor desejado, clique no botão “Contribuir agora”. Você será direcionado para uma página onde informará os seus dados e a forma de pagamento. Para finalizar, clique em “finalizar doação” e, assim, você contribuirá para que crianças e jovens em situação de pobreza possam experimentar um processo no qual são protagonistas de ações sociais e retratam por meio de imagens suas preocupações e realidades.


Confira as fotos de algumas crianças que participam do projeto Olhares em Foco









22 março 2013

Água de qualidade para gerações futuras




Dia 22 de março é celebrado o ‘Dia Mundial da Água’. Criado pela Organização das Nações Unidas – ONU, o dia é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural. Nascentes ameaçadas, poluição industrial e lixo nos rios, falta de chuva. O que temos a comemorar?

Para fazer valer o que diz parte do Artigo 5ª da Declaração Universal dos Direitos da Água “Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras” é que o ChildFund Brasil se esforça para a conscientizar comunidades da preservação da água em benefício das gerações futuras. O projeto “Meu Meio, Minha Vida”, do Programa Vigilantes da Água é resultado deste esforço realizado nas comunidades de Vereda, Bidó, Pedra do Bolo, Tombo e Empoeira, que ficam no Vale do Jequitinhonha, região semiárida do estado de Minas Gerais.

O projeto é executado pela organização social parceira Do ChildFund Brasil,  a Associação comunitária Municipal de Medina – Ascomed e consiste em capacitar líderes comunitários a acompanhar/monitorar a qualidade da água que existe disponível na zona rural e orientar a comunidade a lutar por uma água tratada, sem riscos de contaminação. O objetivo é trabalhar a conscientização sobre a utilização da água, essencial para a vida. Para este trabalho de análise e conscientização, a Ascomed conta com 18 vigilantes para o monitoramento da qualidade da água. Aproximadamente 200 pessoas estão envolvidas e informadas sobre a importância de consumir uma água limpa e lutar para que o tratamento aconteça. 



Para Maria de Almeida de 42 anos, lavradora da comunidade de Tombo, participar do Programa é valioso. “Esse trabalho nos fez conhecer a água que gente está usando. E, sabendo que ela está contaminada, agora lutamos por melhorias e pela preservação as nascentes. Eu me sinto feliz em participar do projeto e ter a oportunidade de conscientizar outras pessoas”, falou Maria.

“O Programa é um ponto pra trabalhar a questão ambiental como um todo na comunidade, de fazer com que todos reflitam sobre o meio ambiente. No momento, discutimos com a situação da água disponível. A realidade é de água escassa nesse período de seca que inicia e, ainda, detectamos a contaminação de coliformes. Já temos as pessoas mobilizadas e conscientizadas sobre a água ruim que consomem. Nosso trabalho é prover informações para que a comunidade consiga lutar sozinha pelas melhorias”, contou a coordenadora da Ascomed, Paula Gava. Ela acrescenta que “serão convidados parceiros locais, como associações comunitárias, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais e as Secretarias Municipais de Agricultura e, também a de Saúde para contribuírem com um planejamento local que vise a melhoria da qualidade da água”, finaliza.





21 março 2013

Encontro para formação de lideranças na Ascai

Eu quero crer / No amor numa boa / Que isso valha Pra qualquer pessoa / Que realizar, a força Que tem uma paixão (Tempos Modernos, Lulu Santos)



A Ascai, organização social parceira do ChildFund Brasil em Itaobim (MG), e o ChildFund Brasil - Fundo para Crianças - realizaram um encontro de formação de lideranças juvenis no último dia 28, no Centro Paroquial de São Roque. O encontro, que atende o Planejamento Estratégico de Área 2013, foi bastante animado e contou com a participação de jovens, educadores sociais, e com a coordenação da Ascai.

O palestrante do evento foi o Prof. e pedagogo Alex Sandro Alves. Alex falou aos jovens sobre o papel da liderança e a origem de palavra "Líder". O momento foi bastante rico, já que os adolescentes puderam comentar sobre o assunto e foram incetivados a pensar em ações para o fortalecimento comunitário.

A Ascai e o ChildFund Brasil esperam que o encontro dê bons resultados e desperte nos jovens o interesse de serem líderes comunitários.

14 março 2013

Olhares em Foco promove intercâmbio entre alunos do projeto e estudantes dos EUA


O projeto Olhares em Foco, iniciativa do ChildFund Brasil - Fundo para Crianças, tem dado à muitas crianças e adolescentes a oportunidade de refletir sobre sua realidade através da fotografia. Diversas ações são realizadas a fim de de estimularem esse jovens participantes do projeto. 

Nesse sentido, no mês de janeiro, a Ascomed (Associação Comunitária do Município de Medina), organização social parceira do ChildFund Brasil, realizou um intercâmbio entre os estudantes da Universidade de SOKA, na Califórnia, e os alunos do projeto Olhares em Foco.

Os jovens participaram de oficinas e foram estimulados a refletir a produzir fotográfico sobre os seguintes temas: eu, outro, belo e memórias. O resultado foi uma experiência única, que trouxe uma série de sensações e sentimentos que todos os envolvidos jamais apagarão de suas memória. Além, é claro, de despertar no jovem a consciência de seu papel de agente transformador do meio em que vive.

Veja abaixo um pouquinho do resultado dessa experiência:


A foto da Aubree, da Universidade de SOKA, tem como tema o Outro e a Comunidade.

"Na vida passamos por situações muito difíceis e através da imagem, é possível fazer essa relação da planta com a vida, onde vencemos situações diversas e as superamos assim como a planta que vence limites para se manter vida", conta ela.


A foto do Cenilton, que participa do projeto junto a Ascomed, tem como tema o auto-retrato e o belo.

"Sou muito alegre e gosto de brincar e fazer as pessoas sorrirem. A paisagem no fundo representa a beleza da natureza e os obstáculos que ultrapassamos e vencemos. E os amigos representam a beleza de uma grande amizade", ao contar sobre como o seu auto-retrato retratava o tema "belo".


A fotografia da Chirley tem como tema o outro e traz um questionamento sobre a pobreza na região do Vale do Jequitinhonha.

Curtiram, pessoal?!

12 março 2013

Aparecida Alves Amaral conta como ser apadrinhada transformou sua vida

Quem, hoje, dá o depoimento de como o apadrinhamento pode mudar vidas é a Aparecida Alves Amaral. Ela participou dos projetos do ChildFund Brasil junto à organização social parceira Ascomed (Associação Comunitária do Município de Medina).



Segundo ela, a Ascomed contribuiu para a sua formação social, humana e profissional, fazendo com que ela se tornasse uma pessoa melhor.

Veja só o que ela contou para a gente sobre a importância do seu padrinho em sua vida.

"Meu padrinho foi alguém que me fez acreditar que se pode construir um mundo melhor, desde que cada ser humano faça uma pequena parte, sendo solidário e importando-se com o próximo. Foi importante na escolha da minha profissão de Assistente Social, que acredito que é uma forma de contribuir para melhorar a nossa sociedade”  

11 março 2013

Olhares em Foco na mídia

A exposição do projeto do ChildFund Brasil, Olhares em Foco, que está acontencendo no Shopping Iguatemi em Fortaleza foi destaque no caderno Zoeira, do jornal F7 da capital cearense. O evento foi
uma das dicas sobre o que fazer no final de semana.


A exposição das fotos dos alunos do projeto fica aberta ao público até amanhã, dia 12 de março. Que tal fazer uma visita?!

Lembre-se que você pode colaborar com mais essa iniciativa do ChildFund Brasil através do financiamento coletivo. Acesse o link, escolha sua forma de contribuição e ajude a transformar a vida de várias crianças e jovens do país.

08 março 2013

Homenagem às mulheres líderes que se destacam nas comunidades assistidas pelo ChildFund Brasil – Fundo para Crianças


       8 de março – Dia Internacional da Mulher. Para homenagear essas que são chamadas de sexo frágil, mas que são guerreiras em essência, o ChildFund Brasil – Fundo para Crianças entrevistou quatro mulheres líderes de suas comunidades e que atuam em organizações sociais parceiras do ChildFund Brasil.

Eliane Monteiro é coordenadora do Grupo de Educação e Desenvolvimento Apoio ao Menor – Gedam, parceiro do ChildFund Brasil há 27 anos. O Gedam está localizado na comunidade da Vila Ventosa, região oeste de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais. A comunidade onde Eliane atua é marcada pelo intenso tráfico de drogas. “Todas as nossas ações têm o intuito de combater este mal, assim como o trabalho infantil, evasão escolar e outras situações de agravo que atingem nossas crianças”, explica a coordenadora. Há 11 anos na organização, Eliane é sinônimo de mulher de liderança e pro atividade para melhor atender as crianças. “Fazemos tudo pela formação da criança e, por isso, temos como meta contínua dar voz à comunidade. Por lutar pelos seus direitos, hoje a comunidade tem seis escolas que cuidam da educação infantil até o segundo grau, posto de saúde, várias linhas de ônibus, dentre outras conquistas. Precisamos estar em constante mobilidade. Se a comunidade e nós enquanto instituição ficarmos calados, nada muda”, concluiu Eliane. 
Guerreira! É assim que se define Miguelina Santos, de 43 anos, gestora do Conselho Beneficente de Crianças e Trabalhadores Carentes de Quitaiús – Cobec. A organização fica no interior do estado do Ceará, em Quitaiús, um distrito da cidade Lavras da Mangabeira. Miguelina está no Cobec há 27 anos, mesmo tempo da parceria dentre a organização e o ChildFund Brasil. Há oito anos, ela se tornou gestora da instituição. De acordo com Miguelina, as crianças e adolescentes das comunidades da região sofrem com todo tipo de discriminação e violência. “O trabalho que realizamos contribuiu para o reconhecimento do indivíduo como sujeito de direito, por meio de projetos como Crianças Educadas e Confiantes, Jovens Capacitados e Participativos e, também, de palestras. A comunidade vem conquistando cidadania e vendo seus direitos reconhecidos. Nosso trabalho é apoiado na família e na escola, para melhor formar cidadãos”, conta Miguelina. Ela também fala do desafio dessa formação: “Houve um impacto positivo durante a migração do assistencialismo para o trabalho voltado à formação do indivíduo. É muito importante trabalhar essa formação, que é para a vida toda. Tenho uma satisfação imensa em realizar este trabalho. Os desafios são muitos, mas os resultados são gratificantes”, finaliza Miguelina. 
Miguelina Santos, gestora do Cobec, e as crianças
Maria das Candeias Vieira, de 43 anos, conhecida simplesmente como Candeias, é uma mulher com múltiplos papéis. Ela é agente comunitária de saúde há 24 anos e, há 16, participa do Conselho Gestor da Palestina que pertence à organização social Associação Infantil da Palestina – AIP, parceira do ChildFund Brasil, que atua na cidade de Orós, interior do Ceará. Atualmente, Candeias é também presidente do Conselho Gestor da Palestina, um conselho pertencente à instituição, e tem uma rotina agitada. “Como agente de saúde realizo visitas domiciliares diárias. São 16 por dia. Cuido de 83 hipertensos, 23 diabéticos, oito gestantes e 70 crianças menores de sete anos. Ao todo, atendo há 233 famílias em quatro comunidades” revela Candeias, que ainda tem tempo para se dedicar ao Conselho. “As comunidades ainda estão na luta contra a fome e a pobreza e têm a dificuldade de acesso à saúde. A AIP é uma espécie de mãe da comunidade e durante as reuniões levantamos possíveis soluções para os problemas citados. Temos conseguido bons resultados, como jovens mais conscientes e seguros”, explica. Candeias é casada e junto com o marido cuida de dois filhos e da mãe, que tem vários problemas de saúde. Sinto-me vitoriosa por conseguir realizar tanta coisa. Gosto de estar junto com a comunidade, aprendendo e ensinando. Sinto que nasci para isso. Sou apaixonada pela Associação, pelas pessoas e pelo meu trabalho como conselheira”, conclui Candeias. 
Maria das Candeias Vieira, ou como é mais conhecida, Candeias
A coordenadora da organização social Sociedade de Apoio à Família Carente – Soafamc, parceira do ChildFund Brasil é a professora Maria do Socorro Ferreira, de 61 anos, 28 deles dedicados à Soafamc, que ela fala com muito amor. A Sociedade atende seis comunidades da cidade do Crato, interior do Ceará. “Nossa luta é para combater a pobreza, a droga, a prostituição e os lares desestruturados da região. Para isso, a Soafamc investe na formação da cidadania. Antes, nosso desafio era acabar com a fome e, por meio de atividades de formação, orientação às famílias sobre a busca de emprego e preparação para o mercado de trabalho, foi possível minimizar este problema. Hoje, nosso foco é mostrar aos jovens a capacidade que eles têm de mudar a realidade. Nossa maior conquista é ver que muitos dos que passaram por aqui estão na universidade ou já se formaram e estão bem de vida e nos ajudam a prosseguir com o trabalho. Tenho muito orgulho”, conta Socorro. Mãe seria a palavra que melhor define Socorro devido ao amor e proteção com que cuida da Soafamc e das crianças e adolescentes. Ela sempre diz que “para o jovem basta acreditar e ter uma oportunidade que o sucesso chega”. Socorro chama esses jovens de filhos. A coordenadora fala emocionada da satisfação que tem pelos anos dedicados à Soafamc. “Quando confiamos em Deus tudo o que fazemos tem sucesso. Foram muitos anos de dedicação e estou escrevendo um livro para que todos saibam como essa casa foi construída com muito amor e solidariedade. Sou muito feliz com meu trabalho e me sinto amada. Sou capaz de dar a vida pela instituição e pela formação das crianças e adolescentes”, conclui Socorro. 
Maria do Socorro Ferreira