22 março 2013

Água de qualidade para gerações futuras




Dia 22 de março é celebrado o ‘Dia Mundial da Água’. Criado pela Organização das Nações Unidas – ONU, o dia é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural. Nascentes ameaçadas, poluição industrial e lixo nos rios, falta de chuva. O que temos a comemorar?

Para fazer valer o que diz parte do Artigo 5ª da Declaração Universal dos Direitos da Água “Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras” é que o ChildFund Brasil se esforça para a conscientizar comunidades da preservação da água em benefício das gerações futuras. O projeto “Meu Meio, Minha Vida”, do Programa Vigilantes da Água é resultado deste esforço realizado nas comunidades de Vereda, Bidó, Pedra do Bolo, Tombo e Empoeira, que ficam no Vale do Jequitinhonha, região semiárida do estado de Minas Gerais.

O projeto é executado pela organização social parceira Do ChildFund Brasil,  a Associação comunitária Municipal de Medina – Ascomed e consiste em capacitar líderes comunitários a acompanhar/monitorar a qualidade da água que existe disponível na zona rural e orientar a comunidade a lutar por uma água tratada, sem riscos de contaminação. O objetivo é trabalhar a conscientização sobre a utilização da água, essencial para a vida. Para este trabalho de análise e conscientização, a Ascomed conta com 18 vigilantes para o monitoramento da qualidade da água. Aproximadamente 200 pessoas estão envolvidas e informadas sobre a importância de consumir uma água limpa e lutar para que o tratamento aconteça. 



Para Maria de Almeida de 42 anos, lavradora da comunidade de Tombo, participar do Programa é valioso. “Esse trabalho nos fez conhecer a água que gente está usando. E, sabendo que ela está contaminada, agora lutamos por melhorias e pela preservação as nascentes. Eu me sinto feliz em participar do projeto e ter a oportunidade de conscientizar outras pessoas”, falou Maria.

“O Programa é um ponto pra trabalhar a questão ambiental como um todo na comunidade, de fazer com que todos reflitam sobre o meio ambiente. No momento, discutimos com a situação da água disponível. A realidade é de água escassa nesse período de seca que inicia e, ainda, detectamos a contaminação de coliformes. Já temos as pessoas mobilizadas e conscientizadas sobre a água ruim que consomem. Nosso trabalho é prover informações para que a comunidade consiga lutar sozinha pelas melhorias”, contou a coordenadora da Ascomed, Paula Gava. Ela acrescenta que “serão convidados parceiros locais, como associações comunitárias, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais e as Secretarias Municipais de Agricultura e, também a de Saúde para contribuírem com um planejamento local que vise a melhoria da qualidade da água”, finaliza.





0 comentários:

Postar um comentário