08 março 2013

Homenagem às mulheres líderes que se destacam nas comunidades assistidas pelo ChildFund Brasil – Fundo para Crianças


       8 de março – Dia Internacional da Mulher. Para homenagear essas que são chamadas de sexo frágil, mas que são guerreiras em essência, o ChildFund Brasil – Fundo para Crianças entrevistou quatro mulheres líderes de suas comunidades e que atuam em organizações sociais parceiras do ChildFund Brasil.

Eliane Monteiro é coordenadora do Grupo de Educação e Desenvolvimento Apoio ao Menor – Gedam, parceiro do ChildFund Brasil há 27 anos. O Gedam está localizado na comunidade da Vila Ventosa, região oeste de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais. A comunidade onde Eliane atua é marcada pelo intenso tráfico de drogas. “Todas as nossas ações têm o intuito de combater este mal, assim como o trabalho infantil, evasão escolar e outras situações de agravo que atingem nossas crianças”, explica a coordenadora. Há 11 anos na organização, Eliane é sinônimo de mulher de liderança e pro atividade para melhor atender as crianças. “Fazemos tudo pela formação da criança e, por isso, temos como meta contínua dar voz à comunidade. Por lutar pelos seus direitos, hoje a comunidade tem seis escolas que cuidam da educação infantil até o segundo grau, posto de saúde, várias linhas de ônibus, dentre outras conquistas. Precisamos estar em constante mobilidade. Se a comunidade e nós enquanto instituição ficarmos calados, nada muda”, concluiu Eliane. 
Guerreira! É assim que se define Miguelina Santos, de 43 anos, gestora do Conselho Beneficente de Crianças e Trabalhadores Carentes de Quitaiús – Cobec. A organização fica no interior do estado do Ceará, em Quitaiús, um distrito da cidade Lavras da Mangabeira. Miguelina está no Cobec há 27 anos, mesmo tempo da parceria dentre a organização e o ChildFund Brasil. Há oito anos, ela se tornou gestora da instituição. De acordo com Miguelina, as crianças e adolescentes das comunidades da região sofrem com todo tipo de discriminação e violência. “O trabalho que realizamos contribuiu para o reconhecimento do indivíduo como sujeito de direito, por meio de projetos como Crianças Educadas e Confiantes, Jovens Capacitados e Participativos e, também, de palestras. A comunidade vem conquistando cidadania e vendo seus direitos reconhecidos. Nosso trabalho é apoiado na família e na escola, para melhor formar cidadãos”, conta Miguelina. Ela também fala do desafio dessa formação: “Houve um impacto positivo durante a migração do assistencialismo para o trabalho voltado à formação do indivíduo. É muito importante trabalhar essa formação, que é para a vida toda. Tenho uma satisfação imensa em realizar este trabalho. Os desafios são muitos, mas os resultados são gratificantes”, finaliza Miguelina. 
Miguelina Santos, gestora do Cobec, e as crianças
Maria das Candeias Vieira, de 43 anos, conhecida simplesmente como Candeias, é uma mulher com múltiplos papéis. Ela é agente comunitária de saúde há 24 anos e, há 16, participa do Conselho Gestor da Palestina que pertence à organização social Associação Infantil da Palestina – AIP, parceira do ChildFund Brasil, que atua na cidade de Orós, interior do Ceará. Atualmente, Candeias é também presidente do Conselho Gestor da Palestina, um conselho pertencente à instituição, e tem uma rotina agitada. “Como agente de saúde realizo visitas domiciliares diárias. São 16 por dia. Cuido de 83 hipertensos, 23 diabéticos, oito gestantes e 70 crianças menores de sete anos. Ao todo, atendo há 233 famílias em quatro comunidades” revela Candeias, que ainda tem tempo para se dedicar ao Conselho. “As comunidades ainda estão na luta contra a fome e a pobreza e têm a dificuldade de acesso à saúde. A AIP é uma espécie de mãe da comunidade e durante as reuniões levantamos possíveis soluções para os problemas citados. Temos conseguido bons resultados, como jovens mais conscientes e seguros”, explica. Candeias é casada e junto com o marido cuida de dois filhos e da mãe, que tem vários problemas de saúde. Sinto-me vitoriosa por conseguir realizar tanta coisa. Gosto de estar junto com a comunidade, aprendendo e ensinando. Sinto que nasci para isso. Sou apaixonada pela Associação, pelas pessoas e pelo meu trabalho como conselheira”, conclui Candeias. 
Maria das Candeias Vieira, ou como é mais conhecida, Candeias
A coordenadora da organização social Sociedade de Apoio à Família Carente – Soafamc, parceira do ChildFund Brasil é a professora Maria do Socorro Ferreira, de 61 anos, 28 deles dedicados à Soafamc, que ela fala com muito amor. A Sociedade atende seis comunidades da cidade do Crato, interior do Ceará. “Nossa luta é para combater a pobreza, a droga, a prostituição e os lares desestruturados da região. Para isso, a Soafamc investe na formação da cidadania. Antes, nosso desafio era acabar com a fome e, por meio de atividades de formação, orientação às famílias sobre a busca de emprego e preparação para o mercado de trabalho, foi possível minimizar este problema. Hoje, nosso foco é mostrar aos jovens a capacidade que eles têm de mudar a realidade. Nossa maior conquista é ver que muitos dos que passaram por aqui estão na universidade ou já se formaram e estão bem de vida e nos ajudam a prosseguir com o trabalho. Tenho muito orgulho”, conta Socorro. Mãe seria a palavra que melhor define Socorro devido ao amor e proteção com que cuida da Soafamc e das crianças e adolescentes. Ela sempre diz que “para o jovem basta acreditar e ter uma oportunidade que o sucesso chega”. Socorro chama esses jovens de filhos. A coordenadora fala emocionada da satisfação que tem pelos anos dedicados à Soafamc. “Quando confiamos em Deus tudo o que fazemos tem sucesso. Foram muitos anos de dedicação e estou escrevendo um livro para que todos saibam como essa casa foi construída com muito amor e solidariedade. Sou muito feliz com meu trabalho e me sinto amada. Sou capaz de dar a vida pela instituição e pela formação das crianças e adolescentes”, conclui Socorro. 
Maria do Socorro Ferreira

2 comentários:

blog da ti8a merinha disse...

mulher guerreira e verdadeira, mãe,conselheira e e amada por todos.

blog da ti8a merinha disse...

mulher guerreira e verdadeira, mãe,conselheira e e amada por todos.

Postar um comentário