09 dezembro 2015

Pesquisa dá voz às crianças para saber sobre seu senso de segurança

O ChildFund Alliance encomendou em 2015 a sexta pesquisa anual “Pequenas Vozes, Grandes Sonhos” (Small Voices, Big Dreams) que neste ano abordou cerca de 6000 crianças com idades entre 10 e 12 anos de 44 nações desenvolvidas ou em desenvolvimento. 

“Em todo o mundo os governos têm se comprometido coletivamente em proteger as crianças contra a violência através dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas (ONU), que foram adotados em setembro passado. E os resultados desta pesquisa esclarecem como as crianças veem os perigos que confrontam sua geração,” disse Anne Lynam Goddard, presidente e CEO do ChildFund International.   “Enquanto muitas crianças estão expostas a várias formas desprezíveis de violência – trabalho forçado perigoso, tráfico sexual e sequestros, entre elas – também sabemos que a segurança delas está regularmente ameaçada nos lugares em que deveriam se sentir mais seguras: em casa e na escola. Estas constatações servem como um lembrete pontual do grau de comprometimento que devemos assumir para manter as crianças seguras.”

A pesquisa teve como objetivo dar voz às crianças, pois só assim é possível saber quais são seus reais medos e preocupações quanto à segurança dentro e fora de casa e descobrir porque se sentem assim, para então planejar ações que diminuam os números negativos. Os resultados da pesquisa mostram variações significativas entre os países pesquisadas, o que reflete as necessidades e pontos que devem ser vistos atenção em cada local.

“Esta pesquisa anual nos lembra da honestidade e clareza na forma com que as crianças veem o mundo ao redor delas,” disse Goddard. “Estas verdades frequentemente apontam para as áreas em que a maioria necessita de nossa atenção.”

Logo que a pesquisa terminou, já foi possível tirar um aprendizado: as crianças querem ser vistas, ouvidas e valorizadas! E isso deve começar dentro de suas próprias casas.

Confira alguns dos resultados da pesquisa:


0 comentários:

Postar um comentário